Skip to content

Sem Balança…

18 de dezembro de 2006
Quase todos os dias vou ao mesmo restaurante e almoço enquanto assisto ao jornal. Hoje encontrei o restaurante sem energia elétrica, e após me conformar com a falta que faria a televisão eu me deparei com a balança desligada, assim sendo, tivemos que “chutar” um valor a ser pago. Na falta do noticiário comecei a pensar sobre como aquele episódio poderia ilustrar vários conceito de continuidade e BCP, usando a ameça “falta de energia” para nossa análise.
Se pensarmos nos processos do restaurante, temos a compra dos alimentos, a sua conservação, a preparação dos pratos, a manutenção dos pratos (temperatura e higiene), e finalmente a venda e o recebimento. Alguns destes processos merecem uma análise de impacto ou BIA (Business Impact Analisys):
Conservação dos alimentos e Manutenção dos pratos: A energia é necessária para manter os alimentos refrigerados, tanto no estoque quanto no balcão. A importância deste processo é alta, pois um alimento estragado pode acabar com o restaurante (danos legais e à imagem pública), mas existe um tempo para que a falta de energia comece a estragar o alimento impactar o negócio. Ai entra o conceito de MTD (Maximum Tolerable Downtime). Para analisarmos a necessidade de criar uma contingência para esta ameaça (um gerador por exemplo) precisamos de dados sobre o valor que pode ser perdido em cada ocorrência, a frequência destas paradas e a duração média das mesmas. Se a possibilidade de perdermos o alimento for pequena, podemos chegar à conclusão que sai mais barato comprar gelo quando necessário ou jogar fora o alimento (apesar de minha mãe me ensinar que é pecado).
Venda: Para se concretizar a venda é necessário pesar o alimento (no caso do self-service a kilo). Este processo é crítico, pois sem ele não dá para saber o quanto cobrar e ao mesmo tempo o MTD é mínimo, pois um cliente não fica mais do que alguns segundos esperando para ter seu prato pesado. Para se mensurar a perda neste caso, teríamos que analisar em média o quanto o faturamento caiu nos dias em que houve queda de energia. Uma contingência para este processo em especial poderia ser uma balança mecânica (e uma calculadora) ou um no-break “baratinho”.
Recebimento: Se o processo de venda for informatizado, esse passa a ser um processo crítico e com MTD baixo pois ao chegar ao caixa o  cliente apresentaria um número e o computador precisaria estar ligado para lhe apresentar o valor a pagar. Além disso alguns dispositivos podem precisar de energia elétrica para passar cartões, etc.
Notem que uma única ação (comprar um gerador) pode resolver vários problemas de continuidade e ao mesmo tempo não me privar de meu noticiário. Neste caso teríamos que somar toda a expectativa de perda anual ou ALE (Annualized Loss Expectancy), analisar o impacto na imagem e finalmente confrontar estes dados com o custo de aquisição do gerador, seu tempo de vida e o custo de combustível e manutenção.
Uma coisa é certa… Se a televisão estivesse ligada vocês não teriam que ler estes “devaneios” de quem passou o almoço olhando para o nada.

From → BCP/DRP, Infosec

2 Comentários
  1. Emilio permalink

    Espero que, ao menos, vc tenha tido boa comida e pagado menos que o usual😉

  2. Luis Gonzaga permalink

    Só você mesmo, meu caro Fernando, para fazer BIA no horário de almoço, em um restaurante por quilo e sem energia elétrica… Fico imaginando o que você não faria lá no interior de Minzzz, em um casebre com luz de lamparina à querosene e totalmente sem energia elétrica!!! Hehehe…
     
    Agora, falando sério mesmo, alguns (ou a maioria?) dos empresários de nosso país parecem com aqueles antigos navegadores fenícios, que contavam apenas com o céu para os guiar, a experiência dos que não naufragavam e a ajuda dos deuses… E assim vão, navegando pelo mundo dos negócios. E a gente parece que fica falando ao vento, ou, como dizem lá no interior de nossa querida Minas Gerais, "inventano moda". 
     
    E são nesses mares que nós temos que conquistar mentes e corações para a causa da Segurança da Informação, hein?
     
    Um grande abraço!!!

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: